8 Razões pelas quais os piores alunos da escola às vezes se dão melhor no futuro do que os mais estudiosos

wrsi 10/03/2021 Relatar Quero comentar

Durante a infância, muitos já ouviram as seguintes frases de seus pais: “Só pode tirar nota 10” ou “Você precisa se esforçar mais”. E quando voltavam para casa com alguma nota mais baixa, como 7 ou 8, escutavam sermões intermináveis de como deveriam ter estudado mais. Como a vida muitas vezes mostra, no entanto, notas altas na escola não dizem muita coisa sobre qual será o futuro daquela criança. Quantas vezes você já encontrou pessoas — que eram alunos muito estudiosos — que agora estão trabalhando em uma empresa liderada por aquele estudante que só fazia bagunça na última fileira?

Não almejam apenas notas altas8 Razões pelas quais os piores alunos da escola às vezes se dão melhor no futuro do que os mais estudiososPara a maioria dos alunos estudiosos, as notas são um indicador de sucesso e sinônimos de conquista. Essa mentalidade, no entanto, não permite entender que qualquer resultado é subjetivo e depende não só da quantidade de conhecimento, mas também de outros fatores, como a relação com determinado professor ou, até mesmo, do humor dele no dia da correção. Os “menos estudiosos” não esperam comprovação na forma de notas escolares. Em busca de seus objetivos, são guiados muitas vezes não pela aprovação de pessoas alheias, mas sim pela satisfação interior proporcionada por determinada atividade.

Não tentam agradar demais8 Razões pelas quais os piores alunos da escola às vezes se dão melhor no futuro do que os mais estudiosos© Julia M Cameron / PexelsAlunos muito esforçados acham importante causar uma boa impressão nos professores. Por isso, muitos tentam bajular e levantam a mão até nas aulas mais entediantes. Por outro lado, crianças que não tiram boas notas não têm essa mesma necessidade de impressionar. Elas devem, claro, respeitar os superiores, mas não mais do que isso.

Como mostra a experiência, depois de se tornarem adultos, os dois tipos de alunos vão demonstrar os mesmos respectivos comportamentos com seus possíveis chefes e colegas de trabalho.

Não querem fazer tudo sozinhos8 Razões pelas quais os piores alunos da escola às vezes se dão melhor no futuro do que os mais estudiososMuitos dos chamados “nerds” — mesmo depois de terminarem a escola ­— continuam a ser guiados pela regra “se quiser fazer algo bem, faça você mesmo”. Desde os tempos escolares, tais estudantes buscavam se dedicar ao máximo e controlar tudo o que estivesse ao alcance, enquanto os outros alunos — os preguiçosos, não esforçados ou desleixados — buscavam usar as habilidades dos outros de acordo com a necessidade (“vou colar na prova de matemática do Pedro, e na de química da Aline”).

Na idade adulta, ambos mantêm o mesmo princípio: alguns acreditam que conseguem fazer tudo sozinhos até se esgotarem. Outros delegam tarefas a seus subordinados ou colegas sem muito esforço.

Permitem-se agir de forma imperfeita8 Razões pelas quais os piores alunos da escola às vezes se dão melhor no futuro do que os mais estudiosos© Brett Sayles / PexelsEm psicologia, o termo “perfeccionismo” é um distúrbio no qual muitas pessoas constroem suas vidas com base no princípio “se não for para fazer perfeito, melhor nem fazer”. Viver dessa forma é bastante difícil, pois é impossível atingir a perfeição em absolutamente tudo. Quem tem essa mentalidade pode acabar em empregos sem nenhuma perspectiva, apenas tentando executar melhor suas tarefas, ou, mais ainda, corre o risco de nunca fazer aquilo de que realmente gosta por medo do fracasso.

Um exemplo: “Um rapaz estudou comigo na escola de arte. Ele desenhava bem, mas não se esforçou muito nos últimos anos e, consequentemente, foi expulso sem ganhar nenhum diploma. Nem esse acontecimento, nem as críticas que recebeu pelos primeiros trabalhos, o impediram de se tornar um dos grafiteiros mais famosos da Rússia. Hoje ele recebe pedidos do mundo inteiro. Se fosse um perfeccionista — sempre preocupado com as notas — o talento dele poderia nunca ter sido explorado”.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário