Por que quase nunca vemos filhotes de pomba?

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Jolie 05/06/2021 Relatar Quero comentar

Inúmeras coisas estão acontecendo no mundo. A nossa responsabilidade é oferecer as notícias mais recentes e úteis.

As pombas estão espalhadas pelos centros, ruas e praças das grandes cidades do mundo.

É complicado chegar nestes locais sem que se encontre um grupo de pombas bisbilhotando os cantos atrás de comida ou sujando as cabeças dos mais desavisados.

Mas poucas pessoas param para se perguntar por que é difícil encontrar um filhote de pomba.

Será que elas já "nascem adultas"?

O biólogo Oriel Nogali, do Setor de Aves da Fundação Parque Zoológico de São Paulo, explicou que os filhotes de pomba só saem do ninho quando possuem uma plumagem semelhante à dos adultos.

Devido ao metabolismo rápido, ao ingerir alimento em proporção quase equivalente ao peso corporal, os filhotes crescem em pouco tempo.

"Os pais levam alimento aos filhotes até que os mesmos possam começar a voar e procurar alimento. Mas quando abandonam o ninho, eles já possuem o mesmo tamanho dos adultos", disse.

Nogali afirmou que as pombas se reproduzem com muita facilidade e as ninhadas podem ficar aproximadamente dois meses junto dos pais - cada fêmea bota até cinco ovos.

"A quantidade de filhotes aumenta conforme aumenta a disponibilidade de comida no ambiente onde estão", avaliou.

Segundo Nogali, a pomba "comum", conhecida cientificamente como columba livia, é estrangeira e costuma a construir o ninho em estruturas montadas pelo homem, como telhados de casas, edifícios, obras e galpões, diferente da espécie brasileira que procura galhos de árvores.

A espécie conseguiu tamanha adaptação ao convívio com o ser humano que as pessoas passaram a acreditar que as pombas sobrevivem e outros pássaros desaparecem nas metrópoles.

"Encontramos pombas sempre em grande concentração, o que facilita a visualização. Além disso, a rotina de vida da população não permite que as pessoas observem todas as aves que estão perto de nós", analisou.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário