Só homem tem pomo-de-adão? Saiba por que ele surge

Matérias Oficiais(+10% Clicks) Amélia 10/12/2020 Relatar Quero comentar

Quem cunhou o termo pomo-de-adão, também conhecido por maçã-de-adão ou apenas gogó, esqueceu de considerar Eva. A esposa do personagem bíblico Adão, além de ter comido com ele o fruto proibido —daí a referência do nome—, por ser mulher também teria, visível ou não, essa saliência na parte anterior do pescoço.

Pelo menos é o que diz a medicina. "Nas mulheres, esta característica anatômica existe, sim. Porém, é menos evidente do que nos homens", afirma Cícero Matsuyama, otorrinolaringologista do Hospital Cema, em São Paulo.

No que se refere aos homens, Wendell Uguetto, cirurgião crânio-maxilo-facial, membro da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) e do Hospital Albert Einstein, explica que todos eles possuem essa porção na forma pontiaguda e saltada, sendo algumas maiores, outras menores ou menos visíveis em decorrência de fatores genéticos, índice corporal e porte físico. Nos obesos e nos pescoços curtos, por exemplo, o pomo-de-adão tende a ser menos aparente.

"A proeminência laríngea da cartilagem tireoidea, ou pomo-de-adão, surge na adolescência, entre 16 e 17 anos, e em decorrência da produção do hormônio masculino, a testosterona. Nessa fase, pode acontecer de algumas mulheres também terem um nível elevado de testosterona, então o pomo-de-adão acaba se desenvolvendo nelas também", conta Uguetto.

Qual a função desse "pomo"?

Para além de ser considerado um traço sexual secundário muito mais observado nos homens, o pomo-de-adão, ao contrário do que se pode achar, não tem função hormonal. Por compor e estar à frente da estrutura da laringe, onde se localizam as cordas vocais, acaba servindo mais como proteção contra traumas na cartilagem tireóidea. Aliás, "thyreós" significa "escudo" em grego.

Localizado sob o osso hioide, o pomo-de-adão também está envolvido no processo da fala. "O estímulo sexual somado ao ângulo agudo dessa proeminência acaba causando impacto na voz, que adquire um timbre mais grave e forte", informa Marcus Vinicius Furlan, cirurgião de cabeça e pescoço da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário