Irmãs são internadas após comerem peixe e apresentarem 'doença da urina preta' em Recife

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Beatriz 25/02/2021 Relatar Quero comentar
 
Olá pessoal! 

Siga para saber todas as notícias e muito mais em primeira mão! Se gostou das notícias, não esquece de compartilhar com seu amigos.

A Síndrome de Haff, conhecida popularmente como "doença da urina preta", é uma síndrome de rabdomiólise (ruptura de células musculares) sem explicação, e se caracteriza por ocorrência súbita de extrema dor e rigidez muscular, dor torácica.

Duas mulheres adoeceram após comerem o peixe Arabaiana, espécie conhecida também como olho de boi. Uma delas está na UTI e a outra foi atendida na enfermaria de um hospital do Recife.

Elas estão com a doença da urina preta.

A médica veterinária Priscyla Andrade, 31 anos, e a empresária Flávia Andrade, 36 anos, são irmãs e decidiram comprar o almoço no bairro do Pina, na zona sul da capital, começaram a passar mal após almoço na casa da Flávia na quinta-feira (18). 

Elas começaram a apresentar os sintomas cerca de quatro horas após a refeição.

“Flávia fez um almoço na última quinta-feira e convidou eu e Pryscila. Além de nós, tinha o filho de Flávia, de 4 anos, e duas secretárias. Os cinco comeram o peixe, menos eu. Quatro horas depois, Pryscila enrijeceu toda, teve cãibra dos pés até a cabeça e não conseguia andar. Meu neto, de madrugada, teve dores abdominais e diarreia, e as duas secretárias sentiram dores nas costas”.

O diagnóstico da doença foi informado pelo hospital no sábado (20), conforme a mãe das mulheres.

Ainda segundo ela, Flávia soube da doença ao ouvir o médico conversando sobre uma enfermidade associada ao consumo de arabaiana com outra pessoa. 

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário