Grafiteiro faz arte contra o Presidente em um casarão abandonado e foi ameaçad0 por um homem no centro de Cuiabá

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Beatriz 04/06/2021 Relatar Quero comentar
 
Olá pessoal! 

Siga para saber todas as notícias e muito mais em primeira mão! Se gostou das notícias, não esquece de compartilhar com seu amigos.

Jair Bolsonaro foi eleito em outubro de 2018 presidente da República com 57.797.847 dos votos, 55,13% do eleitorado brasileiro, pela Coligação Brasil Acima de Tudo, Deus Acima de Todos (PSL/PRTB).

Formou-se na Acadeamia Militar das Agulhas Negras em 1977 e serviu nos grupos de artilharia de campanha e paraquedismo do Exército Brasileiro.

Tornou-se conhecido do público em 1986, quando escreveu um artigo para a revista Veja no qual criticava salários de oficiais militares.

Na manhã desta quinta-feira (3) Jean Siqueira foi ameaçad0 por um homem após ter feito um grafite em um casarão abandonado no centro de Cuiabá.

A arte trazia a expressão “Bolsonaro Genocida”, o que irritou o homem. Jean registrou um boletim de ocorrência.

Em entrevista, Jean contou que fez a arte em um casarão abandonado na rua Pedro Celestino, onde outros artistas já haviam feito grafites.

Após terminar o trabalho, por volta das 10h30, ele um amigo foram caminhando até à casa dele, que também fica no centro.

“Voltando eu notei que esse cara estava olhando para mim. Estava filmando a gente. Ele falou que era crime o que eu estava fazendo, falar mal do presidente, que ele é genocida”, lembra o grafiteiro.

Depois dessa primeira repreensão, o homem disse que era policial e sentado dentro do carro. “Não estava fardado, não tinha identificação. Mandou eu ficar esperto, que podia mandar me prender”.

O artista então argumentou que o homem poderia ligar para a polícia – que tem um posto na praça Alencastro – que ele esperaria para esclarecer a situação.

“Ele tirou fotos minhas, então decidi tirar foto dele e do carro para me proteger. Quando falei que minha casa tinha câmeras de segurança, ele saiu”.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário