De onde surgiu as alianças de casamento? Por que usamos no quarto dedo da mão esquerda?

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Jolie 04/06/2021 Relatar Quero comentar

Inúmeras coisas estão acontecendo no mundo. A nossa responsabilidade é oferecer as notícias mais recentes e úteis.

Depois de um casal oficializar a união, espera-se que os dois usem alianças o tempo todo – e se não o fizerem, é considerado um sinal de que não estão comprometidos.

As alianças como anéis de casamento, na verdade, têm uma longa história como símbolo de amor e compromisso.

Quando você usa uma aliança, você está participando de uma tradição mantida desde os tempos antigos. Vamos dar uma olhada nessa história!

As primeiras alianças de casamento

O primeiro exemplo registrado de aliança de casamento tradicional foi encontrado no Antigo Egito, há mais de 3.000 anos.

De acordo com os hieróglifos dos pergaminhos da época, os casais começaram a fazer anéis um para o outro de cânhamo, junco, couro ou marfim.

Quanto mais caros seus materiais, mais amor se acreditava que você tinha por seu parceiro (felizmente, sabemos que não é o caso atualmente).

A forma circular do anel também simbolizava o amor eterno e inquebrantável – um significado que ainda atribuímos aos anéis de hoje.

Com o passar do tempo, outras culturas adotaram a tradição da aliança de casamento.

Na Roma Antiga, os noivos davam às suas noivas um anel de ferro, o que os torna os primeiros predecessores dos nossos modernos anéis de metal.

O anel de ferro trouxe um novo significado à tradição da aliança de casamento; agora representava não apenas o amor eterno, mas um amor forte e duradouro.

Os romanos também foram algumas das primeiras pessoas a personalizar seus anéis, muitas vezes gravando os rostos do casal na banda.

Por que a mão esquerda?

Assim como fazemos hoje, os casados nos tempos antigos usavam suas alianças no quarto dedo da mão esquerda, contando a partir do polegar – chamado de dedo anelar ou anular.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário