5 TEORIAS SINISTRAS QUE VÃO ARRUINAR SEUS DESENHOS FAVORITOS

Matérias Oficiais(+10% Clicks) - Jolie 31/05/2021 Relatar Quero comentar

Inúmeras coisas estão acontecendo no mundo. A nossa responsabilidade é oferecer as notícias mais recentes e úteis.

Já parou para pensar que a história do seu desenho favorito na verdade esconde uma trama sinistra?

Em uma publicação recente no Reddit, os fãs exploraram algumas das teorias mais bizarras envolvendo animações famosas.

Confira algumas delas e fique de cabelo em pé.

1. A Angelica é a única que conversa com os bebês porque eles são parte de sua imaginação

Angelica é mimada, triste e sozinha. Para curar sua solidão, a menina começou a interagir com o grupo de nenéns em sua mente. Contudo, eles não foram completamente inventados. 

Na verdade, Tommy teria morrido logo após o parto, o que explicaria porque Stu nunca sai do porão. Chuckie e sua mãe faleceram em um acidente de carro, deixando o seu pai com os nervos à flor da pele na maior parte do tempo. 

Já Phil e Lil seriam apenas um bebê. Contudo, como ele nasceu morto, a Angelica nunca soube o seu verdadeiro gênero, criando um menino e uma menina na sua cabeça.

2. A Fenda do Biquíni foi zona de testes nucleares

A existência do Bob Esponja e de seus amigos peculiares seria resultado da radiação dos testes de armas nucleares realizados no Atol de Bikini entre o fim dos anos 1940 e início dos 1950, fato que aconteceu na vida real. 

Como eles vivem abaixo deste atol, a cidade ficou conhecida como A Fenda do Biquíni.

3. O Cérebro não é um gênio

A música de abertura do Pink e o Cérebro diz que "um é um gênio e o outro é um imbecil". Contudo, o Cérebro talvez não seja o mais inteligente da dupla. O personagem constantemente cria planos para conquistar o mundo e o Pink sempre encontra uma forma de arruinar o projeto. Então, quem é o verdadeiro gênio?

4. Du, Dudu e Edu e todas as outras crianças estão mortas e vivendo no purgatório

Segundo essa teoria, todas as crianças do beco faleceram e agora vivem no purgatório. Isso seria explicado pelas línguas coloridas dos personagens, a falta de adultos e o verão sem fim. 

Cada criança seria de uma época diferente, desde o início da década de 1900 até o começo dos anos 2000.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário